Os 5 lançamentos mais esperados (por mim)

giphy

Ano passado eu selecionei quase aleatoriamente cinco filmes que eu queria muito  ver, fiz um post e esperei. Depois percebi que, dos cinco, três concorreram ao Oscar em alguma categoria. Nem todos valeram a espera, mas eu vi um por um. Agora resolvi repetir a ideia, e no chutômetro digo que pelo menos três dos que eu vou listar aqui vão concorrer ao Oscar. Se os cinco emplacarem alguma indicação, em qualquer categoria, eu venho aqui e sorteio um pano de prato, duas esponjas e um Limpol Gel. Mas, sem brincadeira: aqui vão cinco filmes em que eu já estou de olho faz tempo. Minhas escolhas são sempre uma bagunça, por isso a única semelhança entre eles é que são todos lançamentos do fim deste ano ou do começo do ano que vem.

La La Land: Cantando Estações

Eu sou muito fã de musicais. Isso vale para todos os tipos: musicais famosos da Broadway; musicais em que todos os atores são claramente dublados por cantores profissionais; musicais franceses antigos; os com muita coreografia e música; com pouca coreografia e música – não importa, eu sempre vou gostar. Também sou fã do Ryan Gosling e não tenho nada contra a Emma Stone. Em La La Land Ryan Gosling se apaixona por Emma Stone. Eu só preciso disso para querer assistir ao filme. Se você já viu os dois em Crazy, Stupid, Love sabe que o casal não tem lá muita química, mas a julgar pelo trailer de La La Land o entrosamento parece ter aumentado bastante. E com música e dança tudo fica melhor, vai. A estreia nos Estados Unidos é dia 16 de dezembro, e por aqui, se eu entendi bem, o filme chega no começo de janeiro.

Silence

Missionários portugueses viajam ao Japão do século XVI com o intuito de diminuir a violência que os japoneses convertidos ao cristianismo estavam sofrendo. O diretor é o queridinho Martin Scorsese, que baseou sua nova produção em O silêncio, de Shusaku Endo. Fui descobrir que esse é um livro importante da literatura japonesa, com tradução para  o português e tudo. Parece que mais uma vez Scorsese faz um filme para o Oscar e, pelas primeiras imagens, tudo parece ser grandioso e ambicioso. Mesmo desgostando de muita coisa do diretor, acho que já vale ver só por Silence se passar no Japão. O filme estreia em janeiro de 2017 nos Estados Unidos e, se o prestígio de Scorsese não for suficiente para ele chegar logo ao Brasil, uma indicação ao Oscar vai dar conta do recado. Pelo menos uma.

A Bela e a Fera

Como eu esperei para ver essa história com gente de carne e osso! Entre os desenhos da Disney que todo mundo viu compulsoriamente, A Bela e a Fera sempre foi meu preferido. A escolha dos atores para viver o casal protagonista só me fez ter certeza de que esse filme vai ser um sucesso. Emma Watson vai ser a bela, e Dan Stevens a fera. Pena que o lançamento está marcado para o distante março de 2017. Não vai dar tempo de cavar uma indicação ao Oscar, já posso ir cancelando o sorteio.

A Chegada

Amy Adams estrela esse filme sobre extraterrestres. No papel de uma especialista em linguística, ela será recrutada para descobrir o que significam as mensagens dos aliens e o que é que eles querem na Terra. Eu tenho uma certa zanga com a Amy Adams, e pior que nem posso escolher um filme ou personagem para reclamar. Acho que ela tem o dom de estragar tudo com aquele narizinho fino empinado. O motivo para eu esperar com ansiedade algo que tem a cara dela, além da premissa bacana, é o diretor Denis Villeneuve. Para quem não o conhece, ele dirigiu um dos melhores policiais/suspenses dos últimos tempos: Os Suspeitos (Prisoners). A Chegada já está para chegar (hehe): em novembro está por aí. Para quem costuma acompanhar a cerimônia de entrega dos Oscar na Globo, A Chegada tem cara daqueles filmes que pegam as indicações que o falecido José Wilker se entortava todo para explicar.

The Lost City of Z

lost-city-of-z

Ainda bem que eu não estou esperando em pé. A promessa desse filme ronda o mundo desde que o livro saiu. Eu li Z, a cidade perdida esses dias e estou ansiosa pelo filme (tem resenha aqui, se alguém se animar). A produtora é aquela do Brad Pitt, a trama é baseada na última viagem do Coronel Percy Fawcett ao Brasil, e dos esforços dele para encontrar uma cidade riquíssima no meio da Floresta Amazônica. Quem interpreta Percy Fawcett  é Charlie Hunnam, que é uns trinta anos mais novo do que Fawcett era quando sumiu em terras brasileiras, mas paciência. O filme ainda tem Robert Pattinson, e é dirigido por James Gray, que eu obviamente não conhecia por nome fez umas coisas bem variadas.

Pois é. Acho que nosso sorteio provavelmente não vai acontecer. Não sei usar memes direito, mas tem aquele “segue em frente, tem outros troféus”, não tem? Então ficamos por aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s